Entra Na página do Yoga de Leiria

terça-feira, 1 de novembro de 2011

Na boa disposição da minha loucura


O escutar do vazio encheu-me com tanta bugiganga
que tive de arrumar o sótão da minha memória.
Dei um passo por cima do espaço sem tocar no tempo,
e rompi o véu da ignorância emergindo no eterno não-saber.
Duma risada humana, estremeceu o absoluto no receio de ser reconhecido,
e a vertigem da oscilação fez-me sentir
esfera que gira e roda dentro de uma outra esfera
que vira e volta numa similar esfera em rotação
à volta de si próprio e dos mundos esféricos
onde são contidas as esferas em movimento.
Neste redemoinho, fui buscar água ao poço para encher a jarra da prosperidade,
mas tinha tanta sede, que quando cheguei... já a tinha bebido.