Entra Na página do Yoga de Leiria

segunda-feira, 1 de outubro de 2018

Sou...

Sou ...
a eternidade do potencial da morte 
na vida do momento presente...
A saudade que vivo agora, vem da vida passada. 
Imenso é o meu abraço 
quando tenho no regaço o sentimento de tudo ser.
Sondo o meu coração para encontrar inspiração 
e, em termos de resposta, projecta a alma para o mundo...
e da paz que tenho por dentro 
me confronto com o conflito de fora. 
Por isso que no acto de amor 
encontro a dor 
que me dá a força 
para receber a compaixão...
Poderá parecer que a minha vida é um ideal 
de realização!
mas cada passo que faço 
faz estremecer a minha carne de carpinteiro 
ao carregar a pesada cruz, que ela própria montou.
Em tudo:
Sou a mentira que se espelha na matéria. 
Transcrevo com a ferramenta da ilusão, 
o que atravessa o meu coração 
e, na contemplação dessa onda transbordante, 
lanço a rede da minha atenção 
para cativar o indefinido ...numa palavra cristalizada...
Sempre que me inclino sobre a minha condição humana 
vejo um oceano sem horizonte 
e sem nave. 
Sou ...
Como um sopro,
Livre.. 
Que tudo abraça
Mas em nada se agarra.