quarta-feira, 28 de agosto de 2019

A contrariedade


A contrariedade faz da emoção uma rocha na praia lisa do bem-estar. Chocam nela as ondas da vida criando redemoinhos de confusões e crateras de compensações.

sábado, 27 de abril de 2019

Consciência


Todo o movimento no espaço e no tempo serve a consciência absoluta. Impessoal, ela abraça tudo sem nada conter – nem pode ser contida. Não há sujeito por onde emane, nem objecto que a reflicta. Ela “É”, e por tudo ser, não  quem a possa ter. A consciência absoluta em nada se assemelha à consciência individual, pelo facto de que tudo no indivíduo assenta no ter. A negação de tudo o que se pode ter é chamada morte. Essa “não existência” é o “Ser” absoluto. A única forma de saber é deixar de conhecer. O homem é muito diferente da formiga, no entantodevido ao seu comportamento, percorre o mesmo campo. Se aquilo que nos move física e psiquicamente provém da causa primordial e da sua substância, actuar é revelar, porque não há nada que possa vir a ser que não esteja já contido no “Ser”. As infinitas probabilidades de desenvolvimento de uma planta, a direcção que toma o animal, a decisão fatal que muda o destino do homem, as influências de uma galáxia sobre outra representam a potência do absoluto. A história da civilização humana é uma brecha na matriz substancial do tudo. 

quarta-feira, 3 de abril de 2019

Pequena reflexão

Usando termos globais e conceitos relativos, é fácil enganar a filosofia. Quando se fala de humanidade, de universalidade ou de sociedade, não significa que os conceitos se apliquem ao indivíduo. Cada um, conforme o seu nascimento, condições ambientais, sexo e situação social, é em si um universo. Por consequência, toda a filosofia deveria ser reformulada para poder tomar em consideração as condições existenciais de cada ser. Contudo, acredito na existência de um “fio” comum que entrelaça o tecido humano e encaminha as forças vitais para uma mesma direcção. Acredito num substrato psicológico que contém a soma das experiências humanas, e numa consciência individual não separada da consciência colectiva. A verdadeira filosofia tem a sua aplicação no dia-a-dia. É bonito falar de espiritualidade, mas que lugar irá ela ocupar na vida da pessoa cuja fome a enfraquece e cuja ânsia de não ter pão a empobrece? Que lugar ocupa a espiritualidade na pessoa que tem de viver pela ditadura do caos familiar? Que resta ao indivíduo oprimido lançado para dentro de uma sociedade desumana? A única liberdade no seio da individualidade está na aceitação de “ser”, quando a atenção, orientada para o receptor das informações relativas às condições passageiras, faz do individuo o instrumento de experiência. Adquirir conhecimento e mudar o comportamento não é sinónimo de liberdade. Uma acção baseada sobre um modelo nega o potencial criador quando se limita à simples repetição. O espírito livre tem as suas certezas enraizadas na única realidade indivisível: o núcleo coerente onde se fundem a existência, a consciência e a experiência.

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2019

O conhecimento

O conhecimento não deveria ser
somente a lembrança daquilo que nos foi ensinado.
O dever universal consiste em transcender
a mente
e, na transparência da pura consciência,
fazer corpo com a omnisciência.
O brotar do acto virá então
pelo contacto com a fonte de sabedoria sem tempo.
A fonte que nos anima vem de uma dimensão
muito mais vasta do que o “eu” que por ela actua.
O impulso que me empurra
a escrever ,
não o posso descrever. ...

sexta-feira, 4 de janeiro de 2019

A carroça


Quando me sinto ser como toda a gente,
vivo como se a realidade nada tivesse a ver com o presente.
Como a cenoura frente ao burro,
move-se-me o corpo pelo desejo que tenho na mente.
Quanto mais puxo a carroça para a frente, mais gira a roda na mente.
Movimento circular que me faz estagnar.
O ruído do homem, é o ruído da fome.
Não sei o que conheço, mas sei que o conhecimento me conhece.
Vivo no mar da omnisciência agarrado ao cais da ignorância.
As vogais pelas quais vibra o meu nome são por essência universais.

sexta-feira, 2 de novembro de 2018

Lisboa em Agosto


Sou os olhos da rua 
e a minha mente assemelha-se a um buraco negro 
no espaço do pensamento. 
A insaciável atracção 
transforma a percepção sensorial 
em revolução mental. 
Olho para os olhos dos transeuntes 
e vejo nos indivíduos uma parcela 
da infinita variação...das representações do mundo, 
dentro da consciência da humanidade...
Cada um, pelo mundo ...
que se formou por dentro, 
tem uma versão do mundo 
que percebe de fora. 
A onda da vida que se move no tempo, 
Traz e leva ao mesmo tempo. 
Vejo no alto, a queda do abismo, 
e da cova sem fundo, 
nascer o moribundo. 
Qualquer rua, qualquer caminho, 
qualquer que seja a direcção ou a intenção, 
quando a força que move o coração ....não tem sentido...
não há chegada nem partida. 
Gente perdida ..
que encontra uma beata no chão.
Na luz do dia, ou do candeeiro à noite, 
se juntam as mãos dos amantes 
sem eles saberem 
que a força que as une ...serve a lei que os irá separar. 

segunda-feira, 1 de outubro de 2018

Sou...

Sou ...
a eternidade do potencial da morte 
na vida do momento presente...
A saudade que vivo agora, vem da vida passada. 
Imenso é o meu abraço 
quando tenho no regaço o sentimento de tudo ser.
Sondo o meu coração para encontrar inspiração 
e, em termos de resposta, projecta a alma para o mundo...
e da paz que tenho por dentro 
me confronto com o conflito de fora. 
Por isso que no acto de amor 
encontro a dor 
que me dá a força 
para receber a compaixão...
Poderá parecer que a minha vida é um ideal 
de realização!
mas cada passo que faço 
faz estremecer a minha carne de carpinteiro 
ao carregar a pesada cruz, que ela própria montou.
Em tudo:
Sou a mentira que se espelha na matéria. 
Transcrevo com a ferramenta da ilusão, 
o que atravessa o meu coração 
e, na contemplação dessa onda transbordante, 
lanço a rede da minha atenção 
para cativar o indefinido ...numa palavra cristalizada...
Sempre que me inclino sobre a minha condição humana 
vejo um oceano sem horizonte 
e sem nave. 
Sou ...
Como um sopro,
Livre.. 
Que tudo abraça
Mas em nada se agarra.

































A contrariedade

A contrariedade faz da emoção uma rocha na praia lisa do bem-estar. Chocam nela as ondas da vida criando redemoinhos de confusões e crate...