domingo, 23 de agosto de 2009

A existência da não existência

Mal nasce a flor que já sobe a seiva da morte
Brilha a vida por cima de quem não é
Poder ser eterno, é agarrar a mão da sorte
Por que o que nos é dado, nem de quem o dá é

Quem já mais fez um passo que não o leve ao passado?
Mais alargas o passo para a frente
Mais por trás se encontra o presente
Ser testemunha da vida, é ficar por detrás do sonhado

A contrariedade

A contrariedade faz da emoção uma rocha na praia lisa do bem-estar. Chocam nela as ondas da vida criando redemoinhos de confusões e crate...